Checkpoint Charlie, parada obrigatória em Berlim

Checkpoint Charlie Berlim Alemanha Viagem - Foto Nathalia Molina @ComoViaja
Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja

Gente andando de um lado para o outro, gente parada no meio da rua, ônibus turístico estacionado desembarcando mais gente para andar de um lado para outro e também para parar no meio da rua, tudo isso em meio ao vaivém dos carros. Impensável para os padrões alemães. Estamos em Berlim, em um ponto onde, no passado, não convinha ficar andando de bobeira se não fosse para parar, mostrar documentos, seguir em frente ou parar por ali mesmo.

Posto militar que ficava na fronteira entre Berlim Ocidental e Oriental, o Checkpoint Charlie agora é parada obrigatória por outro motivo: visitar os pontos turísticos da capital da Alemanha relacionados ao antigo Muro de Berlim, extinto em 1989. Algumas placas coloridas estão expostas em uma das esquinas. Tudo bem que Joaquim, uma criança, e eu, um baixinho, ficamos reduzidos a nada diante da placa de 3 metros de altura.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

No entroncamento de 2 ruas, num raio de não mais que 100 metros, outras 3 atrações ’dialogam’ com o Checkpoint. Vizinho à cabine, apenas 1 ano depois de o muro ter sido levantado, surgiu o Mauermuseum, iniciativa do ativista Rainer Hildebrandt de mostrar histórias de quem buscou vencer a fronteira pela falta de perspectiva do que não fosse muro. Já a tentativa de levar uma vida comum às margens do emparedamento é a base de Panorama Die Mauer, exposição que ocupa uma grande estrutura metálica cilíndrica na Zimmerstrasse. A poucos passos da obra de Yadegar Asisi, a Guerra Fria é tema de BlackBox. Como numa caixa-preta de avião, a mostra registra ações dos Estados Unidos e da União Soviética entre 1945 e 1990, época em que o mundo vivia se perguntando: quem iria apertar primeiro o botão vermelho?

Aliás, o próprio Checkpoint Charlie foi cenário de um dos vários momentos de tensão durante a polarização política. Em 1961, um incidente diplomático entre norte-americanos e soviéticos levou seus países a enviaram tanques para a região do posto de checagem. Após tensa negociação entre os presidentes John Kennedy e Nikita Krushev, os veículos foram recuados e nenhum tiro foi disparado. Hoje, as ruas por onde circularam tanques recebem ônibus de turismo, enquanto militares de mentirinha fazem pose de sentinela em fotos com visitantes.

Reserve seu hotel em Berlim pelo Booking

VALE SABER

Roupa Chapeu Russo Berlim Uniao Sovietica Checkpoint Charlie Alemanha Viagem - Foto Nathalia Molina @ComoViajaEndereço: Friedrichstrasse, perto da Zimmerstrasse

Transporte: De metrô, use a linha U6 (desça na Kochstrasse/Checkpoint Charlie). Se utilizar ônibus, tome o M29 (desça na Kochstrasse). De um modo ou de outro, você vai ter de caminhar um pouco (mas é pouco mesmo)

Visitantes mais empolgados podem dar uma olhada na banca com artigos vintage, como bandeiras da Alemanha Oriental, casacos militares da ex-União Soviética ou gorros cossacos. Fica na calçada da Zimmerstrasse na esquina com a Friedrichstrasse, perto dos blocos do Muro de Berlim

DEIXE SEU COMENTÁRIO