Expoflora: o que fazer na visita à festa das flores em Holambra

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViaja
Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja

Há anos eu noticio a Expoflora e sempre quero dar um pulo lá para conferir, mas não consigo. Na edição de 2013, decidi que iria mesmo voltando de viagem cansada. Queria passar um dia lá com meu marido e meu filho e poder contar a vocês como é a famosa festa das flores de Holambra.

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViajaPara começar, o que realmente me surpreendeu: se você nem é tão louco por flores, ainda assim a Expoflora pode ser um programa legal em família. Dá para passar o dia todo lá sem se dar conta da exposição de flores em si. Claro que há jardins por todos os lados, mas o que quero dizer é que o espaço parece uma microcidade, com restaurantes, lanchonetes, alamedas e palcos para apresentação de dança holandesa.

Onde entram as flores de fato? No Shopping das Flores (onde estão à venda exemplares de 200 espécies), na Mostra de Paisagismo e Jardinagem (com soluções para você usar flores na sua casa) e na Exposição de Arranjos Florais (que segue o tema da feira).

LEIA OUTROS TEXTOS SOBRE A EXPOFLORA

Como é: muita gente, mas sem ficar coladinho

Decidimos ir no 15 de setembro à Expoflora. Passamos um domingo gostoso — e bem quente (fazia um calor descomunal). Logo que pegamos o acesso para Holambra na estrada Campinas-Mogi Mirim nos deparamos com um congestionamento. Foram uns cinco quilômetros de lentidão até chegar à entrada do estacionamento.

Já bem perto do lugar da festa, passamos por muitos ônibus de excursão parados em fila. Nunca fui especialista nesses cálculos de olhômetro, mas acho que vimos mais de 30 estacionados até entrarmos na Expoflora. Como não conhecia o espaço por dentro, fiquei com medo de ficarmos espremidos com o Joaquim, nosso filhote de quatro anos.

Pois o espaço é tão amplo que conseguimos nos deslocar na boa. As pessoas ficam mais amontoadas apenas na Alameda do Beijo, que liga a área da entrada ao espaço do parquinho, onde ocorre a Chuva de Pétalas. Mas nada insuportável.

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViaja

Cerca de 300 mil pessoas vão à Expoflora a cada ano em 15 dias de festa. Faz a conta: em torno de 20 mil visitantes por dia. Então, não dá para esperar um negócio vazio, mas realmente me surpreendi como também não fica aquele cenário de show lotado, coladinho um ao outro.

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViaja

Reserve seu hotel no Estado de São Paulo pelo Booking

O que ver e fazer: delícias, dança e chuva de pétalas

Caminhamos pelos jardins, comemos salgados e doces típicos, apresentamos o orelhão em várias roupagens para o Joaquim (e dá-lhe foto com orelhão rosa, gérbera, tamanco holandês vermelho, amarelo… fizemos test-drive de orelhão).

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViajaExpoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViajaExpoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViajaExpoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViaja

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViajaComo o tema da festa em 2013 foi contos e lendas, havia painéis espalhados com personagens de histórias, no estilo deste do Pinóquio. Que tal nosso pequeno Pinóculos (como o pai chamou)?

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViajaNo fundão do espaço da festa, na área onde há a Chuva de Pétalas, estão um parque de diversão e um mini-sítio. O brinquedo Mr. Chaplin fez sucesso com o filhote. Primeiro levou o pai, depois, eu. É uma casa maluquete, com um circuito em que o chão se move e sacode. A primeira volta de montanha-russa do Joaquim foi ali (‘quero mais!’; já viu, né, seu Mickey?). Ele ainda queimou energia no pula-pula e teve de ser contido na ideia de experimentar o barco viking…

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViaja

Vimos dança holandesa em mais de um palco sem nem precisar pensar na hora. Quando ouvíamos o anúncio da dança, nos aproximávamos. Muito legal ver os bailarinos batendo os tamancos no ar enquanto pulavam. Que coisa difícil de se imaginar fazendo. O Joaquim se amarra em música, se empolgou e resolveu arriscar seus passinhos também.

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViaja

Gostei do uso feito com as flores na Mostra de Paisagimo. Ver flores baratinhas como kalanchoe dispostas de uma maneira bonita anima a montar um jardim sem gastar os tubos.

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViajaLogo na entrada da mostra, à direita, tem o pessoal do Greenpeace recolhendo assinaturas para a campanha do Desmatamento Zero. Colabora lá, é rapidinho e vai ajudar as próximas gerações a verem mais verde e, por consequência, flores.

Além das flores naturais, o Tulipo faz sucesso entre os visitantes. É o mascote da festa com uma cabeça de espuma em formato de tulipa. O Joaquim tinha visto fotos dele na internet e foi o caminho inteiro falando do Tulipo. Quando deu de cara com o tal, saiu correndo. Ainda assim, o personagem segue famoso aqui em casa.

É ele que segura o canhão que sopra as pétalas de rosa, sempre às 16h30. Adorei a Chuva de Pétalas — veja um guia com atrações e informações sobre a festa das flores de Holambra.

Expoflora, Festa das Flores em Holambra, São Paulo - Nathalia Molina @ComoViajaA trilha sonora não fez a minha cabeça, mas é só um detalhe. Bom mesmo é tomar o banho de pétalas. Emocionante olhar para o céu azul e sentir aquela chuva. Dizem que quem consegue agarrar uma pétala no ar pode pedir algo e tem seu desejo atendido. Não vale pôr o chapéu com a boca para o alto, como se gabava de ter feito uma senhora que esperava o ônibus na saída.

No fim do dia, um pôr do sol maravilhoso a caminho do carro. Enquanto andávamos no estacionamento, a bola vermelha caía à esquerda do moinho de vento que enfeita a entrada da festa. Para ficar na lembrança de um bom domingo em Holambra.

Booking.com

3 Comments

  1. Rhosze

    Amei o passeio. Recomendadíssimo! Só aconselho a chegar cedo, pois sou de Cotia – Grande SP, e levei muito tempo pra chegar no evento… acabou nao dando pra ver tudo! Mas valeu demais!

  2. Oi, Fernanda, eu curti o passeio. É cheio mesmo, como qualquer grande evento, mas valeu ver as danças, o ambiente e as flores.

    É um programa para a família, crianças e idosos costumam se divertir. E, para todos aproveitarem o melhor da festa, eu fiz este post: http://comoviaja.com.br/2013/09/21/expoflora-holambra-flores-festa-dicas.

    Nele, falo de horários para as refeições na contramão do fluxo, de como enfrentar o calor, do ponto estratégico para ver a chuva de pétalas… São 9 dicas valiosas para curtir a Expoflora.

    Valeu pela visita!

DEIXE SEU COMENTÁRIO