Dicas para a Festa de Iemanjá, em Salvador

Rio Vermelho é o lugar para ficar na Festa de Iemanjá. Veja dicas para curtir Salvador no 2 de fevereiro e saudar a rainha do mar. Ruas da capital baiana lotam de pessoas que vão levar suas oferendas à praia

ATUALIZADO EM 1º DE FEVEREIRO DE 2018

Saiba que 2 de fevereiro é dia de Iemanjá. Salve a rainha do mar! Dia em que há festa para ela, particularmente em Salvador. As ruas do bairro do Rio Vermelho ficam lotadas de gente que leva flores e oferendas à rainha do mar. Eu já estive na capital baiana duas vezes nessa data e digo que é mesmo emocionante.

Não sou praticante de nenhuma religião. Como uma boa brasileira, fui batizada na Igreja Católica, mas aposto com fé no sincretismo deste país e, sei lá por que motivo, tenho uma grande empatia com Iemanjá. Talvez pelo mar, por ter nascido aquariana num quente fevereiro depois do Carnaval. Pelo Conto de Areia da Portela, por tanta Clara Nunes que ouvi quando criança, por O Mar Serenou de Candeia embalando meu verão carioca de menina, no fim dos anos 70. Por Dorival Caymmi e seus Caminhos do Mar, pelo Arrastão de Vinicius de Moraes. Pela estreia de Marisa Monte resgatando a contagiante Lenda das Sereias, cantada na minha infância por Clara. Pelo meu pai e pela minha mãe (que ironicamente não vai à praia), que me apresentaram muito do navegar musical nessa malemolência, que é a cara do Brasil.

O fato é que o acaso me levou ao Rio Vermelho para oferecer minhas rosas à rainha do mar. Em 2002, fui convidada a viajar a trabalho pela editoria de Turismo do Jornal da Tarde, de São Paulo, e só me dei conta do Dia de Iemanjá no meio do roteiro, quando já estava na Bahia. Com outros colegas fiz questão de estar em Salvador para a festa de 2 de fevereiro. Joguei minhas rosas ao mar e fiz meus pedidos. Dez anos depois quis voltar para agradecer por tudo realizado.

Acabei fazendo isso em 2013. Decidimos esticar nossa ida à Praia do Forte, no litoral norte da Bahia, com uns dias em Salvador, justamente para conseguir estar na festa de Iemanjá. Levamos flores para a rainha do mar (meu filho e eu escolhemos rosas vermelhas; meu marido, branca). Foi um momento belo e delicado.

Nosso filho, Joaquim, tinha quase 4 anos. Carregou sua rosa feliz pelas ruas de mão dada ao pai, enquanto observava com curiosidade as baianas que cruzavam o caminho.

ROSAS E BAIANAS
ROSAS E BAIANAS

Gostou de se sentar nas pedras do Rio Vermelho comigo, atirar flores ao mar, esperar Iemanjá buscá-las e pensar em coisas boas da vida a agradecer. Pedi somente saúde. Até o início dos anos 2000 era algo que eu nunca pedia, como conto no texto sobre a primeira vez em que estive na festa do 2 de fevereiro em Salvador. Depois do que descrevo lá, mudei de atitude.

NOSSA FAMÍLIA NO RIO VERMELHO, EM SALVADOR - Foto: Nathalia Molina @ComoViaja
NOSSA FAMÍLIA NO RIO VERMELHO – Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja

Considerando o que vi nas 2 vezes em que estive lá durante a celebração, tenho as seguintes informações e dicas para quem pretende prestigiar a querida orixá africana, a cada 2 de fevereiro, em Salvador:

1 > QUANDO CHEGAR AO HOTEL

Se for ficar hospedado no Rio Vermelho, procure se instalar no hotel antes do 2 de fevereiro. O dia da festa é muito movimentado. Até você chegar, fazer o check-in e deixar a mala no quarto, pode virar uma correria acompanhar a festa. Nós fomos para Salvador na véspera, e já rolava um frenesi no ar.

TUDO AZUL E BRANCO
TUDO AZUL E BRANCO

 

2 > ONDE SE HOSPEDAR

Se o foco central da sua viagem for a festa de Iemanjá, um hotel no bairro em que ocorre a celebração pode ser uma boa. Nós ficamos no Ibis Salvador Rio Vermelho. Funcional, com bom preço e perto o suficiente para se ir andando até o trecho da praia onde são jogadas as flores e de onde saem os barcos dos pescadores com as oferendas. Do lado do Ibis, está o Mercure Salvador Rio Vermelho, de propriedade da mesma rede hoteleira Accor, mas numa categoria superior.

Veja mais opções de hotéis no Rio Vermelho e hotéis em Salvador como um todo.

hotel-ibis-salvador-rio-vermelho-bom-e-barato-foto-nathalia-molina-comoviaja
HOTEL BOM E BARATO

 

[optin-cat id=”28683″]

 

3 > COMO SE LOCOMOVER

Talvez a única dica a ser dada aqui seja evite a qualquer custo estar num carro no Rio Vermelho neste dia. Não importa se alugado, táxi ou até carona, o risco é alto de você ficar engarrafado nas ruas da região. O esquema de trânsito costuma ser diferente nessa data (vias são fechadas, e rotas, alteradas), então, os veículos costumam se avolumar. Hospedado no Rio Vermelho, o indicado é mesmo caminhar.

RUAS AINDA TRANQUILAS, PELA MANHÃ
RUAS AINDA TRANQUILAS, PELA MANHÃ

 

4 > O QUE LEVAR

Bastante protetor solar e alguma coisa para cabeça, um boné ou um chapéu cai bem. O sol pega fortíssimo nas rochas e nas ruas do Rio Vermelho. Nem precisa levar garrafinha de água (são facilmente encontradas à venda por ambulantes e nas barracas), mas lembre-se de beber muuuiiita água. Como em todo destino de calor (ainda mais no alto verão), vale separar roupas leves: vestidos, saias, bermudas, camisetas (deixe a camisa polo em casa; ela não combina com Salvador). Como em toda festa de rua, vale levar apenas documentos essenciais e algum dinheiro, sem grandes carteiras ou bolsas.

ROUPAS LEVES PARA CELEBRAR A RAINHA DO MAR
ROUPA LEVE e BONÉ PARA CELEBRAR A RAINHA DO MAR

 

5 > EM QUE HORÁRIO IR AO RIO VERMELHO

Tudo depende do tipo de festa que você procura. Se a ideia for mandar sua oferenda com certa tranquilidade, quanto mais cedo, melhor. Nós tomamos café e partimos para a praia, por volta de umas 9 horas. As ruas estavam com movimento, mas ainda sem muvuca. Como uma amiga baiana nos convidou para comer um cozido na casa dela no Rio Vermelho — no 2 de fevereiro, é comum os moradores fazerem almoço e enfeitarem a casa para celebrar a data entre amigos –, subimos até a parte alta do mesmo bairro. De lá, vimos a saída dos barcos de pescadores para a entrega das oferendas. Tudo bonito.

COBERTURA ENFEITADA COM FESTA
COBERTURA ENFEITADA COM FESTA
JOAQUIM OLHANDO A PROCISSÃO DOS BARCOS
JOAQUIM OLHANDO A PROCISSÃO DOS BARCOS

Na volta, mais para o fim da tarde, a lotação no Rio Vermelho já era tremenda. É uma festa popular, então, é óbvio que não falta gente na rua, né? Ainda mais que o Dia de Iemanjá acaba servindo como uma espécie de esquenta para o Carnaval pois a animação só aumenta até o encontro da folia. Cruzamos as ruas abarrotadas, em ritmo de axé, com o Joaquim de cavalinho.

DE TARDE, RUAS LOTADAS
DE TARDE, RUAS LOTADAS

 

6 > ONDE COMER

Ou você tem um amigo baiano para aproveitar a tradição do almoço, ou procura um restaurante no Rio Vermelho. Nós vimos vários, cercados com tapume, organizando almoços especiais para a data. Recomenda-se pesquisar e reservar antes, para garantir um lugar. Há também barracas montadas para a ocasião nas ruas próximas à praia.

BARES CERCADOS NO DIA DE IEMANJÁ
BARES CERCADOS NO DIA DE IEMANJÁ
BARRACAS NO RIO VERMELHO
BARRACAS NO RIO VERMELHO

 

7 > ONDE DANÇAR

Ainda no Rio Vermelho, tem festas que botam todo mundo para dançar e comemorar desde a noite da véspera. Caso da Oferendas, promovida pelo Lálá Multiespaço, que fica na rua da Paciência. Em 2018, o evento vai reunir cerca de 100 artistas e colaboradores. Larissa Luz, BNegão, Péricles Cavalcanti são alguns nomes que vão se revezar nas apresentações que rolam na varanda da casa, com o público na rua assistindo a tudo de graça.

Carlinhos Brown comanda a tradicional Enxaguada de Iemanjá, com participações de Diogo Nogueira, Margareth Menezes, Timbalada, Mariene de Castro e Filhos de Gandhy. A atração é paga, assim como outra festa, a Iemanjá no Beco, que tem o cantor Denny Denan entre os destaques.

Se estiver hospedado em outra área da cidade, talvez seja mais tranquilo ver a festividade do Rio Vermelho logo pela manhã e depois almoçar e terminar o dia distante do bairro. Ou ficar e se jogar na festa até altas horas.

8 > O QUE OFERECER

O que você quiser. Mas o costume é dar a Iemanjá algo que lembre feminilidade ou vaidade: flores, espelhos, perfume, sabonete… Nós preferimos flores, pela simbologia e por serem naturais (assim são absorvidas pelo meio ambiente com mais facilidade). Há muitos vendedores de flores pelo caminho até a orla. Para se ter ideia da grandiosidade dessa festa no Brasil, o comércio de rosas aumenta em 30% no fim de janeiro, de acordo com os produtores de Holambra, no interior de São Paulo. Tudo por causa da celebração a Iemanjá.

No Ibis, na véspera da festa, um cesto na recepção recebia as oferendas dos hóspedes. Os presentes podem ser entregues na Casa de Iemanjá, no Rio Vermelho, até o meio da tarde, quando barcos deixam a região em direção ao mar. Se fizer questão de enviar assim seu presente para a rainha do mar, prepare-se para enfrentar fila. Eu vi uma longa nas duas vezes em que estive lá. Para tentar evitá-la, vá bem cedo, por volta das 5 horas da manhã.

OFERENDAS NO HOTEL
OFERENDAS NO HOTEL

DEIXE SEU COMENTÁRIO