KidZania São Paulo, um passeio divertido para criança

Na KidZania São Paulo, crianças aprendem brincando sobre profissões. Veja preço de ingressos, quando tem desconto, horários e dicas. E fique atento: dependendo da época do ano, dá para pagar a entrada mais barata

A bilheteria que simula um balcão de check-in de aeroporto é a primeira situação com o mundo ‘real’ que as crianças encontram na KidZania, parque de diversões de São Paulo que reproduz uma cidade, com espaços onde a meninada desempenha profissões adultas, como bombeiro, piloto de avião, médico e carteiro, entre outras. Basicamente, o negócio é brincar de ser gente grande.

Quando chegamos ao Shopping Eldorado, na zona oeste da capital, onde fica a KidZania, Joaquim mal podia conter a euforia. Nos últimos tempos, ao responder ao frequente ‘O que você quer ser quando crescer?’, ele já trocou de profissão várias vezes. Estava animado para simular de brincadeira várias dessas atividades, o que ele fez com a maior animação durante o dia inteiro.

PILOTO
VELOCIDADE DE CRUZEIRO – Fotos: Nathalia Molina e Fernando Victorino @ComoViaja

Com bilhetes e voucher emitidos, é hora de ir para a fila esperar pela abertura do portão de embarque. Nathalia, Joaquim e eu chegamos 30 minutos antes de o parque abrir. Era domingo, e à nossa frente estavam cerca de 35 pessoas, a maioria sentada no chão.

kidzania-no-shopping-eldorado-em-sao-paulo-check-in-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja-1024x712
FILA DO CHECK-IN
fila-da-kidzania-no-shopping-eldorado-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja
QUEM ESPERA SEMPRE CANSA (E SE SENTA)
aviao-na-entrada-da-kidzania-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja
APERTEM OS CINTOS…

A vibração da turma foi grande quando o único portão de acesso começou a levantar lentamente. Até aí não faz muita diferença estar entre os primeiros, já que todo mundo para novamente mais adiante. O público é recepcionado por funcionários dos principais estabelecimentos e serviços da pequena cidade. Após serem passados breves recados sobre as regras gerais, a equipe do parque se perfila para a execução do hino oficial da KidZania, com direito aos dedos médio e indicador formando a letra K na altura do peito. Vencida essa etapa solene, os monitores iniciam uma dança coreografada. Mais um dia de brincadeira está começando.

abertura-da-kidzania-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja
COMEÇA! QUE DEMORA É ESSA? COMEÇA! QUE DEMORA É ESSA?

 

Como é a KidZania

Criada no México, a franquia existe também em Santiago, em Londres e Tóquio. Em São Paulo, a KidZania ocupa 8.500 m², divididos em 50 atividades. A cidade cenográfica é formada por uma praça central e por ruas menores que serpenteiam o espaço todo. Uma rápida caminhada resolve a questão de reconhecimento de terreno, embora existam painéis com mapas em alguns pontos.

panoramica-da-kidzania-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja
LUZES DA CIDADE

As atividades são realizadas pelas crianças em áreas, na sua maioria, patrocinadas por marcas que atuam no segmento da profissão simulada ali. Os nomes das empresas estampam fachada e uniformes, mas não são mencionados durantes as brincadeiras.

O ingresso da KidZania dá à criança um cheque no valor de 50 KidZos, a moeda local. No domingo de nossa visita, antes de ir para o trabalho, a criançada correu rumo ao banco, para descontar o cheque recebido na bilheteria. Joaquim enfrentou sua primeira fila de banco na vida, mas foi expressa. Assim que a entrada foi liberada, após o show dos funcionários, ele saiu correndo em direção ao banco. Acabou sendo o segundo a ser atendido.

CAIXA LIVRE, PRÓXIMO POR FAVOR!
CAIXA LIVRE, PRÓXIMO!

Munida de notinhas de KidZos, a garotada foi experimentar as profissões. Paga-se para realizar algumas atividades, caso da escola de aviação. Todos os trabalhos executados são remunerados com a moeda corrente da cidade. Ao fim da brincadeira, a criança escolhe se deseja depositar o dinheiro no banco e ficar com crédito para uma próxima visita ou se gasta em produtos das lojinhas de dentro do parque.

MOEDA FORTE
MOEDA FORTE

Escadas e elevadores dão acesso ao 2° piso, também composto por atividades e pela Sala dos Pais, com sofás, poltronas e tomadas para recarregar as baterias (dos pais e dos celulares). No dia em que visitamos, a área esteve vazia quase o tempo todo. Ficar lá embaixo é mais animado, além do que a maioria dos pais não parece disposta a perder nenhum detalhe da brincadeira dos filhos.

sala-dos-pais-na-kidzania-passeio-com-crianca-em-sao-paulo-foto-nathalia-molina-comoviaja
CADÊ O PAPAI?

 

O que fazer na KidZania

É possível participar da rotina de um hospital, combater um incêndio, ajudar na produção de chocolate ou fazer o transporte de valores, por exemplo. Cada atividade dura em média 30 minutos, incluindo breve apresentação sobre a profissão, rápido treinamento e a execução da tarefa propriamente dita.

Sugestão: entre no site da KidZania para ver em quais atrações seu filho deseja brincar. Como as vagas por turma são limitadas, há filas nas profissões mais procuradas (a página oficial do parque mostra as campeãs da preferência). Entenda que isso não é uma regra, mas dá uma noção do que você vai encontrar pela frente.

Por exemplo, inicialmente o Joaquim não queria bancar o bombeiro (que faz parte da lista das atividades mais populares). Ainda assim, conseguiu vaga logo na primeira turma. Depois sempre houve fila, assim como na frente do hospital, onde a movimentação era grande. De crianças e de adultos, estes últimos andando de um lado para o outro, como se estivessem à espera de notícias de um paciente. A rotina era quebrada quando a ambulância saia com os pequenos médicos e enfermeiros para realizar um atendimento de emergência. Atrás do berro da sirene ia o que batizei de a marcha dos pais, celulares em punho para registrar o momento.

bombeiro-na-brincadeira-da-kidzania-crianca-em-sao-paulo-foto-nathalia-molina-comoviaja
VIDA DE BOMBEIRO É FOGO
bombeiro-brincadeira-com-mais-fila-na-kidzania-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja
BRAVOS SOLDADOS DO FOGO
hospital-na-kidzania-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja
PLANTÃO MÉDICO

Para entrar na escola de aviação, nosso filho esperou por dois grupos de 6 crianças antes de ser dublê de copiloto. Isso nos surpreendeu porque a profissão não está entre as 5 mais procuradas pela meninada — o que não parecia ser o caso do domingo em que fomos, quando a fila depois do almoço aumentou.

Por ser realizada em uma cabine fechada, o simulador de voo é uma das poucas brincadeiras em que só 1 representante da criança pode entrar para fotografar. Mas tem de manter silêncio para não desconcentrar os aprendizes — sim, há uma inversão de papéis usuais no dia a dia.

crianca-em-sao-paulo-piloto-de-aviao-na-kidzania-foto-nathalia-molina-comoviaja
TRIPULAÇÃO, PORTAS EM AUTOMÁTICO

Papais e mamães também estão vetados de guardar lugar na fila — avisos sonoros são dados várias vezes ao longo do dia chamando atenção para essa regra. Quando muito os responsáveis ajudam a escolher a atividade seguinte. Um pequeno cartaz na frente de cada atração informa quais funções a criança vai desempenhar ali, a idade mínima exigida, a duração da brincadeira e de quanto é o ‘salário’ pago (na área chamada de Economia). Numa folha à parte é anunciada o horário da próxima sessão. E assim, de modo prático, a molecada logo descobre que a vida é feita de escolhas. Liberdade e independência, como diz o lema da cidade escrito no alto da praça da fonte.

quanto-ganha-na-kidzania-passeio-com-crianca-em-sao-paulo-foto-nathalia-molina-comoviaja
COM VOCÊS, NOSSA PRÓXIMA ATRAÇÃO

Joaquim conseguiu participar de 7 atividades diferentes. É lógico que tudo depende se você chega cedo (nós abrimos e fechamos o parque) e da quantidade de gente no dia (filhos de amigos nossos disputaram com uma galera, e só brincaram mal e mal em 3 lugares). E, claro, depende da profissão escolhida, como eu já disse lá em cima.

Nosso filho trocou ficar fechado no estúdio de música, deixando assim de tocar guitarra e bateria (que ele adora) para circular pela cidade na pele de entregador do correio e de agente de uma espécie de guarda metropolitana. Motivo? Queria participar do agito, empurrar o carrinho do courier, zanzar com seus colegas de trabalho.

correio-na-kidzania-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja-1024x784
O CORRE-CORRE, O LUFA-LUFA, O DIA-DIA DA CIDADE
policial-na-brincadeira-da-kidzania-crianca-em-sao-paulo-passeio-em-familia-foto-nathalia-molina-comoviaja
TÁ LÁ O CORPO ESTENDIDO NO CHÃO…

Evidentemente, nosso filho também se envolveu com atividades que tinham a ver com o dia a dia do pais. Primeiro, quis pagar de fotógrafo — tarefa que já ele exerce informalmente nos nossos passeios e em viagens. E lá foi ele: batalhou meia-hora de fila, vestiu colete, recebeu ordens básicas sobre o tinha de ser feito e correu (literalmente) pra rua. Voltou ao estúdio 10 minutos depois. Com a ajuda do instrutor descarregou no computador as imagens que capturou e escolheu a que queria imprimir. Saiu com a foto nas mãos, com a naturalidade de quem faz isso e um pouco mais utilizando câmeras e programas de edição apresentados pela mãe.

fotografia-explicacao-da-brincadeira-na-kidzania-em-sao-paulo-crianca-passeio-em-familia-foto-nathalia-molina-comoviaja
ENQUADRAMENTO É TUDO NA VIDA

E também demonstrou naturalidade como locutor, a segunda profissão do papai aqui. Só estranhou que o âncora de rádio tenha de seguir um roteiro — ‘pensei que eu pudesse improvisar’. Pode um troço desses?

locutor-em-gravacao-na-kidzania-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja
TOCANDO A NOTÍCIA

Por fim, novamente apanhou câmera e colete de fotógrafo, agora da pequena redação de jornal vizinha à estação de rádio. Saiu em dupla com o repórter para cobrir o último incêndio do dia no hotel do outro lado da cidade. Voltou para casa com uma foto sua na primeira página e o maior dado de realidade que o domingo na KidZania poderia lhe proporcionar: um salário tão baixo quanto o que profissionais de imprensa recebem nos dias atuais nas redações em geral.

edicao-da-reportagem-na-redacao-de-jornal-da-kidzania-crianca-em-sao-paulo-foto-nathalia-molina-comoviaja
CRIANÇAS (À ESQUERDA) EDITANDO REPORTAGEM NO JORNAL
jornalista-na-kidzania-crianca-em-sao-paulo-passeio-em-familia-foto-nathalia-molina-comoviaja
COM UM CLIQUE NA CUCA
jornal-feito-na-kidzania-passeio-com-crianca-em-sao-paulo-foto-nathalia-molina-comoviaja-1024x734
EXTRA! EXTRA!

Ironia à parte, Joaquim e algumas outras crianças me pareceram satisfeitas só em poder brincar, tal como se estivessem numa gincana ou numa festa de aniversário, dessas cheias de coisas para se fazer. Se teve algo que me preocupou, que me assustou na visita à KidZania, foi a postura de alguns pais ao fim de todas as atividades, já em frente à loja de departamentos.

Proibidos de entrar para ajudar os filhos na troca do dinheiro fictício por mercadoria verdadeira, alguns homens e mulheres se agitavam do lado de fora. Gesticulavam e falavam alto numa tentativa de mostrar aos filhos onde estava a melhor relação custo-benefício para investirem seus KidZos. Com pais assim não há propaganda no mundo que seja nociva à formação do perfil consumidor de uma criança ou adolescente.

fotografia-kidzania-em-sao-paulo-crianca-passeio-em-familia-foto-nathalia-molina-comoviaja-1024x733
GENTE, QUEM É ESSA FIGURA?

VALE SABER

Endereço: Avenida Rebouças, 3.970, 2° Subsolo do Shopping Eldorado, São Paulo

Transporte: A estação Hebraica — linha 9 da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) — fica a 500 metros do shopping, que também possui uma das entradas pela Avenida Eusébio Matoso, parada de muitas linhas de ônibus (consulte www.sptrans.com.br para saber qual delas utilizar)

placas-na-kidzania-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja-800x572
ESCOLHA O SEU CAMINHO

Funcionamento: Dias e horários variam ao longo do ano. Verifique o calendário disponível no site oficial para saber sobre a disponibilidade de datas

Preço: Assim como ocorre com o funcionamento, os valores de ingresso variam de acordo com a época do ano. Vale, então, olhar o site oficial, já que fora da temporada de férias os preços baixam consideravelmente. Crianças acima de 8 anos não precisam estar acompanhadas de um adulto maior de 18 anos durante a permanência na KidZania, apenas no momento da entrada e saída do parque, quando são colocados e retirados os braceletes de identificação

pulseira-de-ingresso-da-kidzania-em-sao-paulo-passeio-para-crianca-foto-fernando-victorino-comoviaja
DEVOLUÇÃO DO BRACELETE: FIM DO FAZ DE CONTA

Alimentação: Entrar com comida ou bebida não é permitido. No térreo, o parque possui uma unidade de uma rede de fast food e uma cafeteria que vende salgados, saladas e doces. Uma pizzaria e uma loja de chocolates funcionam no 2º andar. Há mesas redondas de alumínio perto da hamburgueria e na praça central, onde está o Monumento à Chama Eterna. Os sofás da cafeteria são mais espaçosos e confortáveis — comemos nossos hambúrgueres ali numa boa. Há bebedouros próximos aos banheiros

alimentacao-na-kidzania-em-sao-paulo-passeio-em-familia-foto-nathalia-molina-comoviaja
VAMOS COMER?

Compras: A exemplo das atrações nos parques da Flórida, a saída da KidZania leva a uma loja. Ali a compra é feita em moeda real (com perdão pelo trocadilho). Já na loja de departamento da cidade fictícia compra-se com o dinheiro fictício. Verdade seja dita, os preços por lá não estão para brincadeira. O famoso jogo de compra e venda de ações e imóveis custa 350 Kidzos — para se ter ideia, Joaquim ‘ralou’ em 7 profissões diferentes para juntar 89 Kidzos, dos quais mais da metade (50) foram dados no início do passeio

Site: www.kidzania.com.br


Visita feita a convite do Kidzania

DEIXE SEU COMENTÁRIO