Marienplatz, a principal praça de Munique

Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja
Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja

Se você não conhece a Marienplatz ou é porque nunca botou os pés em Munique ou é porque esteve na terceira maior cidade da Alemanha apenas em conexão. É praticamente impossível visitar a capital da Baviera e não passar pela sala de visitas de Munique, assim definida pelo órgão oficial de turismo alemão. Primeiro, porque ela fica no centro da cidade. E, por essa razão, concentra grandes eventos e manifestações, das políticas às esportivas (o elenco do Bayern sempre faz uma escala na sacada da prefeitura de Munique para festejar seus títulos e mostrar a taça a seus torcedores, que praticamente pintam a praça de vermelho com bandeiras e camisas).

Bildnummer: 935 Aus der Bilddatenbank der Deutsche Zentrale für Tourismus - http://www.bilddatenbank-dzt.de
MERCADO DE NATAL – Foto: Turismo da Alemanha/Divulgação

A multidão também lota a Marienplatz no Fasching (Carnaval celebrado desde a Idade Média e que, a exemplo da nossa festa, também precede a Quaresma). Por lá, o esquenta começa sob o frio do outono, mais precisamente às 11h11 de 11 de novembro (11/11). Há desfiles pelas ruas da cidade, animados bailes de salão e até a escolha de um casal real oficial da festa, cuja a data de encerramento coincide com a do nosso Carnaval — em 2017, 28 de fevereiro. Nem as baixas temperaturas esvaziam a Marienplatz, onde muitos turistas e moradores curtem as delícias do famoso mercado de Natal durante o período do Advento, a contagem regressiva para o dia 24 de dezembro (o mercado funciona até essa data).

Como é a principal praça de Munique

A área ocupada pela Marienplatz existe desde 1158. Lá funcionava o mercado local (Schrannenplatz, algo como praça dos grãos numa tradução livre do alemão). Em 1638, uma estátua erguida em homenagem à Virgem Maria foi inaugurada — promessa cumprida pelo rei Maximilian I, que temia ver a cidade ser invadida e saqueada pelo exército sueco durante a Guerra dos 30 anos, conflito entre católicos e protestantes. A praça só passou a ser chamada pelo nome da padroeira da Baviera tempos depois, mais precisamente em 1854.

COLUNA DA VIRGEM MARIA E TORRE DA IGREJA ALTER PETER
COLUNA DA VIRGEM MARIA E TORRE DA IGREJA ALTER PETER

A coluna com a imagem em bronze fica no centro da Marienplatz, em frente ao prédio da Neues Rathaus (Nova Prefeitura). O edifício neogótico que abriga a torre do relógio se estende por grande parte da lateral da praça. A construção fica a 200 metros da Altes Rathaus, antiga sede do poder municipal e outra atração a ser vista.

Hospedar-se nos hotéis da região é certeza de cruzar a praça em algum momento da viagem. Utilizar-se do sistema de transporte público também. Pela estação Marienplatz passam trens e metrô rumo a várias partes da cidade, o que a transforma em ponto de encontro de pessoas. Dela também saem ônibus com destino aos principais pontos turísticos. Para comprar passes de transporte e de atrações, há um posto de informação turística debaixo da Neues Rathaus, de frente para a praça.

O que ver na Marienplatz

bonecos-na-torre-da-nova-prefeitura-de-munique-neues-rathaus-na-praca-marienplatz-alemanha-foto-nathalia-molina-comoviaja
TURISTAS SE ENCANTAM COM OS BONECOS DA TORRE

Durante a viagem que fizemos pela Alemanha, Nathalia, Joaquim e eu ficamos hospedados no hotel Bayerischer Hof, a uns 500 metros da Marienplatz. Não é preciso dizer quantas vezes cruzamos a praça, fosse para matar a fome, fazer compras ou usar o transporte público. Acontece que o nosso filho se apaixonou pela dança dos bonecos da torre do relógio (Glockenspiel). Sempre queria porque queria ver a apresentação que ocorre ao menos 2 vezes por dia: às 11 horas e ao meio-dia (no verão, tem show também às 17 horas).

munique-com-crianca-alemanha-foto-nathalia-molina-comoviajaToda vez que falávamos da programação do dia seguinte pela cidade, Joaquim dava um jeito de participar da conversa e dizer: ‘Já sei, a gente sai do hotel, entra naquela praça (aquela que tem o relógio, sabe?) e vê os bonequinhos, que tal? Boa ideia né, papai e mamãe?’

E é realmente bacana. Se encanta adultos, por que não pode fazer a alegria de um menininho, né? O teatro de bonecos lembra uma caixinha de música. Embalada por 43 sinos movidos a energia solar, ela reproduz duas cenas: uma disputa de cavaleiros ocorrida na Marienplatz em 1568, durante o casamento do duque da Baviera Wilhelm V com Renée de Lorraine; e a Schäffler-Tänzer, animada dança que celebra o fim da peste negra na Europa, até hoje repetida a cada 7 anos em Munique (a próxima edição será em 2019). O ritual todo dos bonequinhos dura uns 10 minutos, tempo em que turistas erguem braços e pescoços na direção da torre para registrar com câmeras e celulares a apresentação.

Se você não ficar com torcicolo depois de ver a dança dos bonecos, suba à torre da nova prefeitura. Pegue o elevador e complete o trecho final por uma escada. Do alto é possível avistar Munique e perceber como as principais atrações não estão assim tão distantes umas das outras (sou paulistano, vivo numa megalópole onde os pontos turísticos não ficam muito próximos nem quando olhados de luneta!).

Munique é ainda mais bonita a 85 metros do chão, o que não chega a ser uma altura muito grande, se comparada a de outros observatórios mundo afora. Como as edificações baixas prevalecem, os telhados estão quase todos no mesmo nível, deixando a linha do horizonte praticamente desimpedida.

SPIELZOUGMUSEUM
SPIELZEUGMUSEUM

Apesar de o dia estar nublado, nós conseguimos enxergar do Englischer Garten ao Residenz, passando por 3 das mais representativas igrejas da cidade: a Fräuenkirche (Catedral de Nossa Senhora) e seu icônico par de torres, a Theatinerkirche (Igreja dos Teatinos, onde se encontram enterrados os reis da Baviera) e a Alter Peter (Igreja de São Pedro, a mais antiga de Munique). A identificação de todos os pontos foi possível graças à placa de acrílico que fica no pequeno muro ao redor do terraço e que mostra a silhueta dessas construções. Achar a torre de TV do parque olímpico (Olympiazentrum) e a Allianz Arena foi tarefa bem mais amena. Ambas as estruturas são muito peculiares.

Como se já não bastasse Joaquim ter ficado fascinado com os bonecos da torre, nosso filho ainda vidrou no que viu no Spielzeugmuseum (Museu do Brinquedo), que ocupa 5 andares do Altes Rathaus, sede da antiga prefeitura. Paga-se bem pouquinho para visitar as vitrines cheias de velhos modelos de carrinhos, trens, soldados e bonecas que fizeram a alegria de meninas e meninos alemães.

Onde comer e fazer compras na praça

Passados mais de 850 anos de seu surgimento, a Marienplatz não perdeu sua vocação de centro do comércio de Munique. Os carros não circulam na praça desde a sua transformação numa área exclusiva para pedestres, entre os anos 1960 e 1970. O grande calçadão facilita a vida de quem quer dar uma espiadinha nas vitrines das lojas segmentadas.

ALTES RATHAUS
CALÇADÃO COM LOJAS E CAFÉS

Ainda é possível fazer boas compras na própria Marienplatz e nas ruas que desembocam nela, como Kaufingerstrasse, Rindermarkt, Rosenstrasse, Weinstrasse, Tal e Dienerstrasse —  você encontra de desde grandes grifes até lojas de varejo, passando ainda por casas que vendem artigos específicos, como guarda-chuvas e luvas, por exemplo. Meninos e marmanjos que gostam de camisas de time de futebol têm à disposição três grandes lojas de esportes: Sport Scheck, Schuster e Sport Münzinger.

ENTRADA DA GALAERIA KAUFHOF
ENTRADA DA GALAERIA KAUFHOF

Presente em toda a Alemanha, a Galeria Kaufhof salva a pele de quem quer comprar comida em seu supermercado, almoçar no restaurante no alto do prédio (provamos e aprovamos a comida) ou encontrar tudo o que uma grande loja de departamentos tem a oferecer. E nós fomos a várias unidades durante nossa viagem em família à Alemanha. Em Munique, vale ver a seção de souvenir. A Kaufhof vende também lembrancinhas do Bayern, além de camisetas do time.

A propósito, Bayern e Munique 1860 possuem lojas oficiais quase vizinhas, na Orlandostrasse. Só não cometa a imprudência de gritar o nome do time rival quando estiver numa ou noutra. Joaquim não gostou de nada do 1860 e ainda soltou um “Bayeeeerrrrn” enquanto o papai aqui pagava pelos artigos relacionados ao lado azul da cidade. Tudo bem, traquinagem de criança. Mas o vendedor nos olhou com cara não muito amistosa.

A Marienplatz também atrai visitantes para beber ou comer algo nos cafés e restaurantes. Há os que ficam de frente para a praça e muitos outros nas ruas do entorno, alguns deles com mesas estendidas na calçada. E não estamos falando só de casas que servem especialidades locais. Se deseja radicalizar e encarar um sushi, tem onde comer. Não quer perder tempo e só mandar para dentro uma fatia de pizza? Tem também. Para o Joaquim, uma volta na Marienplatz nunca era completa sem uma paradinha para um sorvete de baunilha na Richart, rede de padarias de Munique.

munique-garcom-parecido-com-tecnico-carlo-ancelotti-no-restaurante-zum-spockmeier-alemanha-foto-nathalia-molina-comoviajamunique-restaurante-perto-da-marienplatz-zum-spockmeier-alemanha-foto-nathalia-molina-comoviajaEm uma de nossa incursões pelo centro, almoçamos uma típica refeição alemã (com muita carne de porco e batata) no Zum Spöckmeier, na Rosenstrasse. Além dos pratos gostosos e da cerveja boa (a casa fundada em 1450 serve a local Paulaner), o garçom que nos atendeu foi um dos mais divertidos da nossa viagem à Alemanha. Para mim, ele era a cara do técnico Carlo Ancelotti, atual treinador do Bayern. Gentil, ele sempre dava um jeito de fazer graça conosco  com os demais fregueses.

Foi um almoço ao ar livre super agradável. Ao nosso lado, o movimento era intenso na rua de pedestres. E não poderia ser diferente. Afinal, ali pertinho, na Marienplatz, é onde tudo acontece em Munique.

DEIXE SEU COMENTÁRIO