Englischer Garten, o parque de Munique

Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja
Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja

É o quintal dos moradores de Munique. E também a praia, a academia, o bar ao ar livre. No Englischer Garten cabe tudo isso. Nathalia e eu conhecemos esse imenso parque urbano durante nossa viagem em família pela Alemanha. Estivemos por lá com nosso filho, Joaquim, no início da primavera, curiosamente a estação do ano em que o Jardim Inglês foi aberto ao público, em 1789.

Mas se engana quem pensa que o parque atrai moradores e turistas apenas quando Munique começa a ser tomada pelo sol e pelo calor. A geografia e a estrutura do Englischer Garten garantem lazer e diversão em qualquer tipo de clima. Contra ‘fotos’ não há argumentos, e nossas imagens comprovam ser possível passear no parque em dias gelados também (toucas e cachecóis são adereços bem-vindos).

CACHECOL E TOUCA CONTRA O FRIO
CACHECOL E TOUCA CONTRA O FRIO

 

Como é o maior parque de Munique

Com 4,17 km² de extensão, o Englischer Garten é um dos maiores parques do mundo, ao lado dos conhecidos Central Park, de Nova York, e Hyde Park, de Londres. Ele está dividido em dois setores: o lado sul (o Jardim Inglês) é um convite ao movimento, às atividades esportivas e de lazer; ao norte (Hirschau), a tranquilidade faz qualquer um esquecer que se está em um parque urbano.

Diferentemente do aspecto barroco e geometrizado dos jardins franceses, o estilo inglês se caracteriza pela preservação das formas naturais da vegetação, sem obediência à simetria.

parque-na-alemanha-em-munique-englischer-garten-jardim-ingles-foto-nathalia-molina-comoviaja

munique-mapa-do-jardim-ingles-englischer-garten-alemanha-foto-nathalia-molina-comoviajaPainéis com o mapa do Englischer Garten são encontrados com relativa facilidade. Mesmo assim, numa bifurcação, ficamos em dúvida sobre qual direção tomar para chegarmos aos pedalinhos do Kleinhesseloher See, maior lago do parque. Pedimos ajuda a um casal que passeava com um bebê. Eles foram super gentis ao explicar que estávamos mais perto do que imaginávamos. Perguntaram de onde éramos, e o alemão contou já ter estado no Rio quando ainda não era casado.

munique-lago-dos-pedalinhos-no-jardim-ingles-englischer-garten-alemanha-foto-nathalia-molina-comoviaja
KLEINHESSELOHER SEE, O MAIOR LAGO DO PARQUE

Pela segunda vez naquela viagem encontrávamos com alguém de Munique que conhecia o Brasil. A outra foi numa parada no biergarten do Viktualienmarkt. Aliás, o Englischer Garten oferece nada menos do que 6 biergartens. Desses, o maior jardim de cerveja é o da Torre Chinesa, com capacidade para 7.000 pessoas sentadas. Nós descemos do ônibus justamente na parada da Chinesischer Turm e logo encontramos mesas e canecas bem grandes pela frente. Tínhamos na mochila fruta, biscoitos e suco de maçã — um clássico experimentado a rodo por Joaquim durante nossa temporada germânica. Em frente ao biergarten, um parquinho é ocupado pelas crianças. Nosso menino testou todos os brinquedos disponíveis enquanto Nath e eu nos submetemos ao trabalho árduo de beber uma genuína HB (oh, vida cruel!). Outro biergarten bem conhecido fica às margens do Kleinhesseloher See, aquele lago dos pedalinhos.

 O que fazer no Englischer Garten

No principal parque de Munique, esportistas experientes ou ocasionais podem pedalar, correr ou andar por seus 78 km de trilhas. Há também caminhos para os que curtem equitação. Praticantes de slackline se apoderam das árvores (e são muitas, viu). E o futebol é jogado em alguns pontos do parque.

Além de modalidades convencionais, o Englischer Garten é famoso também entre os adeptos do surfe. Ladeado pelo Isar (rio que corta a cidade de Munique), o parque possui 8,5 km de cursos d’água. Num desses canais, chamado de Eisbach, surfistas desafiam a forte correnteza, seja no verão ou debaixo de neve. Até 2010, subir na prancha por ali era proibido. De lá para cá, público e câmeras testemunham performances radicais.

pedalinho-no-lago-do-englischer-garten-jardim-ingles-em-munique-alemanha-foto-nathalia-molina-comoviaja
PEDALINHOS DO LAGO

No verão, Munique registra temperaturas que passam da casa dos 30 graus (a média fica perto dos 23). Nessa época os frequentadores se refrescam no Rio Schwabing ou ficam largados no gramado para um banho de sol. Um dos espaços mais concorridos situa-se entre o Monóptero, construção em estilo grego que lembra um coreto, e a Japanisches Teehaus (Casa de Chá Japonesa). Na região conhecida como Schönfeldwiese, o nudismo é liberado.

Se molhar o corpo ou ficar peladão não for suficiente para aliviar o calor do verão de Munique, beba algo num dos biergartens do parque. Ou experimente o frescor de uma volta de pedalinho no Kleinhesseloher See. Nath gravou nosso passeio, enquanto eu estava no comando da modesta embarcação, morrendo de medo de trombar com os patos que nadam muito perto para aproveitar a corrente d’água formada pelo pedalinho.

Durante o rigoroso inverno alemão, o lago congela e se transforma em um rinque de patinação. Enquanto isso, na colina onde está o Monóptero, o verde do gramado é coberto por uma grossa camada de neve. Deslizar naquela pista branca a bordo de um trenó é o grande barato — tem gente que escorrega também ao melhor estilo skibunda.

Seja qual for a estação, certo é que um passeio pelo Englischer Garten é tudo menos uma fria.

Este slideshow necessita de JavaScript.

VALE SABER

transporte-em-munique-metro-como-chegar-ao-englischer-garten-em-munque-alemanha-foto-nathalia-molina-comoviajaTransporte: Como tínhamos visitado a Allianz Arena e o Museu do Bayern pela manhã, saímos da região do estádio usando o metrô. Tomamos a linha U6 (Fröttmaning) e descemos 8 estações depois. Giselastrasse é também o nome da parada de ônibus que fica na Martiusstrasse, rua ao lado da saída do metrô. As linhas 54 (Lorettoplatz) ou 154 (Bruno-Walter Ring) cortam as ruas internas do Englischer Garten. Descemos 5 minutos depois, na parada Chinesischer Turm, a Torre Chinesa.

Anoitecia quando voltamos. Saímos pelo portão próximo ao lago Kleinhesseloher e demos uma baita volta pelo lado de fora do parque até alcançarmos a estação Giselastrasse do metrô, nosso ponto de partida no passeio.

Funcionamento: O Englischer Garten fica aberto todos os dias

Preço: Grátis

parque-em-munique-jardim-ingles-englischer-garten-alemanha-foto-nathalia-molina-comoviajaAlimentação: Parque chama piquenique, e o gramado do Englischer Garten é um convite a estender a toalha e espalhar guloseimas. Encontramos quiosques para comprar água e lanches ao longo do parque. Se quiser se acomodar melhor, sente-se à mesa do biergarten da Torre Chinesa, por exemplo, pegue uma cerveja e petisque algo (nós compramos uma porção de fritas). Ah, não esqueça de recolher o lixo. A administração do parque coleta 120 toneladas de resíduos por ano. Então, faça a sua parte!

Para quem deseja mais conforto, há restaurantes típicos que funcionam dentro do parque. A maioria tem salões confortáveis e amplos, alguns com decoração sofisticada. São as áreas externas desses estabelecimentos que encorpam os jardins de cerveja do parque. Casos do Seehaus, ao lado do lago Kleinhesseloher, do Hirschau — esses dois ficam próximos e possuem parquinho para crianças. Tem ainda o Zum Aumeister e o MilchHäus, que só serve comida e cerveja 100% orgânicos. E uma versão menor da cervejaria Hofbräuhaus também é encontrada por lá.

Site: englischer-garten-muenchen.info

DEIXE SEU COMENTÁRIO