Sem glúten: Argentina para quem tem intolerância ou doença celíaca

Viagem sem glúten? Argentina é um bom destino de turismo para quem tem intolerância, doença celíaca ou novo estilo de alimentação. Há opções gluten free em hotéis e até em lanches de voos

Sem Glúten, Gluten Free, Buenos Aires, Alvear Art Hotel, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja
CESTA DE PÃES SEM GLÚTEN NO ALVEAR ART HOTEL – Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja

ATUALIZADO EM 6 DE ABRIL DE 2017

Quando viajei recentemente à Argentina, eu estava fazendo uma alimentação sem glúten. Não sabia se conseguiria mantê-la pois eu teria de cumprir a programação estabelecida para os jornalistas pelo Destino Argentina, pela LAN Argentina e pela vinícola Família Zuccardi, que convidaram o grupo para um roteiro combinado entre Mendoza e Buenos Aires.

Chegando lá, tive uma grande surpresa. Ao longo da viagem, encontrei opções sem glúten o tempo inteiro. Até os voos da LAN Argentina dentro do país oferecem lanche gluten free. Parece que a quantidade de celíacos na Argentina é tão significativa que levou à indústria alimentícia e às empresas em geral a perceberem a necessidade de oferecer sempre alimentos sem glúten como opção.

Até os clássicos argentinos estão sendo adaptados. O alfajor ganhou uma versão com biscoito de flocos de arroz para montar o doce, recheado com doce de leite e coberto com chocolate. Claro que passa longe da maravilha que é o tradicional. O biscoito de flocos de arroz é duro e a textura lembra isopor. Mas quebrou um galho. No supermercado, encontrei essa versão na prateleira acima do alfajor.

Sem Glúten, Gluten Free, Alfajor, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (3)

Assim como a indústria do Brasil é obrigada a sinalizar no rótulo ‘Contém glúten’ ou ‘Não contém glutén’, por lá uma lei nacional obrigada os fabricantes argentinos a mostrarem o símbolo Sin TACC (sigla que significa ‘sem trigo, aveia, cevada e centeio) nos produtos sem glúten. Tenho de dizer que o símbolo deles é bem mais prático e efetivo. Você vê aquela raminha dentro do círculo vermelho cortado e já sabe que pode comer. No Brasil já tive de usar lupa para achar o glúten em rótulos de iogurte, por exemplo.

Existe a suspeita de que eu seja intolerante ao glúten ou celíaca (quem sofre de doença autoimune provocada pela ingestão dessa proteína). Fiquei um tempo sem comer para ver as reações.

Sem Glúten, Gluten Free, Mendoza, Hotel Amérian, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (13)

Refeições sem glúten

A viagem à Argentina ocorreu bem no período em que eu estava fazendo essa alimentação sem glúten.
E, tirando o estranhamento natural da novidade (e todas as tentações que surgiram), posso dizer que não tive problemas para comer no país. Do café da manhã ao jantar, tive opção, sem dificuldade.

Em Mendoza, nosso grupo ficou hospedado no Amérian Executive. O café da manhã contava com um cantinho com biscoitos e torradas sem glúten. Havia até um minialfajor, que mais lembrava um bem-casado. Só que deu conta do recado naquela hora do docinho com café.

Sem Glúten, Gluten Free, Mendoza, Hotel Amérian, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (16)

Sem Glúten, Gluten Free, Mendoza, Hotel Amérian, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (2)

À noite, jantamos no Park Hyatt Mendoza. Bastou eu dizer ao garçom que era celíaca para surgir em minutos à mesa um pão de forma lindo, muito parecido com o tamanho e a textura dos tradicionais. Aqui no Brasil só encontrei pães menores, que parecem não crescer tanto. As fatias eram fofinhas.

Sem Glúten, Gluten Free, Mendoza, Hotel Park Hyatt, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (2)

No dia seguinte, o jantar foi no restaurante Siete Cocinas. Pães-de-queijo quentinhos foram trazidos para que eu provasse as deliciosas pastas de entrada. Os pratos também foram levemente adaptados ou substituídos quando continham glúten.

O mesmo cuidado vi no café da manhã e no almoço no Alvear Art Hotel, em Buenos Aires. O bufê é um espetáculo. Pela qualidade e pela atenção com os celíacos. As plaquinhas de sinalização exibem o símbolo da raminha dentro do círculo cortado para indicar os pratos liberados aos celíacos.Sem Glúten, Gluten Free, Buenos Aires, Alvear Art Hotel, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (2)

Sem Glúten, Gluten Free, Buenos Aires, Alvear Art Hotel, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (4)Sem Glúten, Gluten Free, Buenos Aires, Alvear Art Hotel, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (5)Sem Glúten, Gluten Free, Buenos Aires, Alvear Art Hotel, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (8)
No café da manhã, avisei ao garçom que eu não comia o pão tradicional. Ele pediu uma cesta de pães sem glúten (a foto está no início deste post). Demorou pois foi trazida fresquinha, assada na hora. Valeu a espera. Tinha até um pãozinho curvadinho, para lembrar (pelo menos no formato) a famosa medialuna, tradicional no café da manhã portenho.

Sem Glúten, Gluten Free, Buenos Aires, Alvear Art Hotel, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja (17)

Também em Buenos Aires, o jantar no restaurante El Mercado do Faena Hotel foi uma sequência de pratos sem glúten deliciosos. Um me chamou atenção em especial: tabule de quinoa, servido de entrada. Olha a foto dele aqui abaixo. Estava tão bom que me inspirou a fazer em casa uma salada de quinoa real em grãos com damasco, quadradinhos de queijo branco, soja tostada e azeite extra-virgem da Familia Zuccardi, que eu trouxe da Argentina.

Sem Glúten, Gluten Free, Buenos Aires, Faena Hotel, Argentina - Foto Nathalia Molina @ComoViaja

Viu como a viagem à Argentina pode ser um passeio por sabores sem glúten?

DEIXE SEU COMENTÁRIO