Esqui em Whistler, no Canadá: estação tem maior área esquiável

Veja o que fazer na estação Whistler Blackcomb, no Canadá: a maior área de esqui na América do Norte oferece visual e ação na neve. As atividades vão de aulas a um passeio na Peak 2 Peak, gôndola de 4,4 km de extensão. Entre as novidades: a estação teve sua área de principiantes renovada e foi comprada pela americana Vail Resorts e incluída no Epic Pass

Duas montanhas, com aproximadamente 200 pistas no total, ligadas por uma super gôndola e riscadas morro acima morro abaixo por 37 meios de elevação. Eleita 3 vezes pelos leitores da revista Ski Magazine como a melhor estação da América do Norte, Whistler Blackcomb, no oeste do Canadá, é o principal centro de esqui do país.

O bônus: aos pés da estação está a pequenina Whistler, vila na província de British Columbia, com charme e atividades para garantir diversão mesmo para quem não pratica nenhum esporte na neve.

Fotos: Nathalia Molina @ComoViaja

A região ganhou projeção mundial com a realização da Olimpíada de Inverno em 2010 no Canadá. O evento se dividiu entre Vancouver e Whistler. Com isso, a vila nas montanhas recebeu novos atrativos, como uma unidade do Scandinave Spa (com sessões quentes e frias alternadas) e o Squamish Lil’wat Cultural Centre (sobre Squamish e Lil’wat, primeiros povos que habitavam a região de Whistler). Mais recentemente, foi a vez do Audain Art Museum, museu aberto em março de 2016.

Whistler Blackcomb, o centro de esqui batizado com a junção dos nomes de suas 2 montanhas, também usa bem o legado dos Jogos. Os visitantes podem esquiar ou praticar snowboard, por exemplo, na pista oficial de esqui alpino. A capacidade de produzir neve praticamente dobrou após investimento de 17,5 milhões de dólares canadenses pelo comitê durante uma parceria de 4 anos. Isso possibilitou antecipar o começo da temporada e estender sua duração.

Como é a estação do Canadá

Localizada na província de British Columbia, distante em torno de 125 km de Vancouver, Whistler Blackcomb tem a maior área esquiável da América do Norte. São cerca de 33 quilômetros quadrados (ou 8.171 acres). Isso é aproximadamente 55% a mais do que a americana Vail oferece a seus visitantes: em torno de 21 quilômetros quadrados (ou 5.289 acres) de área esquiável.

Aliás, em 17 de outubro do ano passado, as duas passaram a pertencer à mesma companhia: a Vail Resorts comprou o centro de esqui canadense. Todas as renovações feitas na estação para a temporada 2016/2017 já estavam previstas antes disso. O grupo americano ainda está tomando pé de Whistler Blackcomb para decidir o que vem por aí. Já incluiu, no entanto, a estação canadense em seu Epic Pass, passe válido para os centros de esqui americanos da Vail Resorts.

A área de principiantes do centro de esqui, que completou 50 anos em 2016, acaba de ser renovada, com melhorias no terreno, 2 novas esteiras e mais canhões de neve. A administração investiu 2,4 milhões de dólares canadenses na atualização desse trecho.

Antenado com as novas tecnologias, o centro de esportes na neve desenvolveu uma ferramenta online para o usuário ter acesso a serviços e promoções, acompanhar sua desenvoltura na temporada e até brincar de competir com os amigos. O WB+ pode ser acessado por meio de um link no site da estação ou por aplicativo para celular.

O que fazer em Whistler Blackcomb

COM AÇÃO

Esqui e snowboard são, sem dúvida, o forte por ali. Radicais da neve tem a possibilidade de fazer heli skiing, com o uso de helicóptero para deixar os esquiadores em regiões de floresta, perto dos picos.

Na área de principiantes, eu pude desfrutar das novas esteiras durante a aula que fiz no centro de esqui. Whistler Blackcomb organiza turmas de até 4 pessoas no programa MAX4. As classes podem ser de meio dia (half day) ou inteiro (full day).

Como só havia esquiado em 2 viagens na vida, fiquei com medo de não conseguir acompanhar o grupo. Então, me inscrevi no nível 1, totalmente iniciante. No entanto, me transferiram lá para a etapa seguinte, pois eu já sabia como frear e fazer curva.

Tudo com acompanhamento da atenciosa professora Dawn. Algo que me chamou atenção foi a preocupação constante manifestada pelos professores de que a segurança vem em primeiro lugar. Dawn repetia os fundamentos dos movimentos que me ensinava até ter certeza de que eu havia aprendido. Sem me incentivar a fazer manobras além do que eu podia, mas sempre me motivando a conseguir cumprir o proposto. Com a neve que começou a cair durante a aula, o céu ficou cinza, mas a sensação dos flocos caindo e a floresta de pinheiros ao lado criaram um clima especial.

Aliás, dá para esquiar em Whistler no verão. Isso mesmo, mas só para quem é expert no assunto porque a prática rola bem no pico da montanha Blackcomb, na Geleira Horstman.

Famílias com ou sem crianças se acabam nas bóias do Coca-Cola Tube Park. A região, na base da montanha Blackcomb, tem 7 pistas para brincar de escorregar. Pelo vídeo do site, parece uma delícia. Infelizmente não experimentei isso por lá porque esse parque abria no dia seguinte à minha partida.

Outra que ficou para a próxima foi a tirolesa Ziptrek (viu como Whistler tem um zilhões de coisas para se fazer?). Há ainda a chance de dirigir uma moto de neve ou ser puxado num trenó por huskies. Whistler Blackcomb certamente oferece uma gama enorme de opções para a prática de atividades na neve, no entanto, existem também passeios para quem nem pensa em encarar o frio na barriga no gelo.

COM CONTEMPLAÇÃO

O principal deles (e que eu recomendo fortemente) é o passeio na gôndola Peak 2 Peak. Mais longo meio de elevação do mundo, ela se estende por 4,4 km, a 436 m de altura, ligando o topo da montanha de Whistler à vizinha Blackcomb. Peguei o tempo limpo, com céu azul, foi uma das experiências mais bonitas que já tive no Canadá, em se tratando de paisagem.

Outra atividade para quem curte registrar o visual como pano de fundo para os anéis olímpicos e a sequência de bandeiras do Canadá, no alto da montanha Whistler. Ambos ângulos são oportunidades irresistíveis para fotos — algumas com você em cima do pódio.

 

No topo da montanha em frente, Blackcomb, existe a chance de ter outro momento memorável, dessa vez à mesa. O restaurante Christine’s harmoniza gostosos pratos com vinhos regionais, da província de British Columbia. A saborosa degustação ganha um tom especial com o branco das montanhas ao redor.

VALE SABER

Endereço: Do centro da vila de Whistler, parte a gôndola que leva ao topo da montanha nevada

Funcionamento: Em 2017, a montanha Whistler e a gôndola Peak 2 Peak seguem abertas na temporada de inverno até 23 de abril; Blackcomb funciona 1 mês mais, até 22 de maio. O horário de abertura varia de acordo com o período, mas a estação costuma abrir umas 8 horas ou 8h30 e fechar entre as 15 e as 16 horas.

Preço: No site da estação, é possível comprar pacotes, vagas em aulas e tickets para os meios de elevação, que mudam de preço de acordo com o período (no fim da temporada, em abril, sai mais barato)

Alimentação: A estação oferece de espaços despojados para se comer um lanche ou almoço — com estações de pratos preparados de acordo com o tipo de comida; tem até sem glúten — a restaurantes para quem aprecia gastronomia. Há 10 opções na montanha Whistler e 7 em Blackcomb.

Para aproveitar as pistas desde cedo, é possível começar o dia com o Fresh Tracks Breakfast, café da manhã no topo de Whistler (o ticket da refeição, com frutas, iogurte, pães e ovos, dá direito a pegar a gôndola entre 7h15 e 8 horas)

 

Compras: Whistler Blackcomb tem uma loja no centro de visitantes na vila (ao lado da gôndola para subir) e também lojas no altos das 2 montanhas. Na cidade de Squamish, a cerca de 60 km de Whistler, o outlet da estação vende artigos de conhecidas marcas de esportes de neve com até 70% de desconto

Dicas: Alugue roupa e acessórios no dia anterior à prática na neve. Na temporada, as lojas costumam ter fila e, pela falta de familiaridade com o assunto, pode demorar para você encontrar os itens adequados, especialmente a bota. Também convém retirar com antecedência passes e tickets no centro de visitantes da vila

A garotada louca por videogame conta com 3 lounges da Nintendo na estação, 1 na área social no topo de cada montanha e um no Wizard Grill, na base de Blackcomb

Site: whistlerblackcomb.com


Viagem feita a convite do Destination Canada e do Tourism Whistler

DEIXE SEU COMENTÁRIO